domingo, 16 de julho de 2017

Philokalia - São Hesíquio, o Padre - Sobre a Vigilância


A atenção é a quietude do coração não interrompida por pensamento algum. Nessa quietude o coração respira e invoca, continua e incessantemente, apenas Jesus Cristo, que é o Filho de Deus e Deus Ele mesmo. Confessa Àquele que sozinho tem poder para perdoar nossos pecados e com Seu auxílio ele enfrenta corajosamente seus inimigos. Através dessa invocação continuamente envolvida em Cristo, o qual secretamente diviniza todos os corações, a alma faz tudo o que pode para manter sua doçura e sua luta interior escondida dos homens, de modo que o diabo, vindo sobre ela clandestinamente, não leve-a ao mal e destrua seu trabalho precioso.

A vigilância é uma contínua parada dos pensamentos e fixação na entrada do coração. Dessa forma, os pensamentos predatórios e assassinos são marcados à medida que se aproximam e o que eles dizem e fazem é anotado; E podemos ver em que forma capciosa e elusiva os demônios estão tentando enganar o intelecto. Se somos conscienciosos nisso, podemos ganhar muita experiência e conhecimento da guerra espiritual.

Muita água compõe o mar. Mas a vigilância extrema e a Oração de Jesus Cristo, não distraída pelos pensamentos, são a base necessária para a vigilância interior e a quietude insondável da alma, para a profundeza da contemplação secreta e singular, para a humildade que conhece e avalia, para a retidão e para o amor. Essa vigilância e essa oração devem ser intensas, concentradas e incessantes.

Agora vou dizer-lhe em linguagem simples e direta o que considero ser os tipos de vigilância que gradualmente limpam o intelecto de pensamentos enfeitiçados pelas paixões. Nestes tempos de guerra espiritual, não desejo esconder sob as palavras qualquer coisa em que este tratado possa ser útil, especialmente para pessoas mais simples. Como diz São Paulo: "Preste atenção, meu filho Timóteo, ao que você lê" (1 Timóteo 4:13).

Um tipo de vigilância consiste em examinar minuciosamente toda imagem mental ou provocação; Pois só por meio de uma imagem mental, Satanás pode fabricar um pensamento maligno e insinuar isso no intelecto, a fim de o desviar.

Um segundo tipo de vigilância consiste em libertar o coração de todos os pensamentos, mantendo-o profundamente silencioso e imóvel, e em oração.

Um terceiro tipo consiste em chamar continua e humildemente o Senhor Jesus Cristo por ajuda.

Um quarto tipo é sempre ter o pensamento da morte na mente.

Estes tipos de vigilância, meu filho, agem como porteiros e barram a entrada dos pensamentos do mal. Em outro lugar, se Deus me der as palavras, eu tratarei mais plenamente de um tipo mais amplo que, juntamente com os outros, também é eficaz: ele consiste em fixar o olhar no céu e não prestar atenção a nada material.

Quando, em certa medida, tivermos cortado as causas das paixões, devemos dedicar nosso tempo à contemplação espiritual; Pois, se não conseguimos fazer isso, reverteremos facilmente para as paixões carnais, e assim conseguiremos apenas o escurecimento total do nosso intelecto e sua reversão para as coisas materiais.

O homem envolvido na guerra espiritual deve simultaneamente possuir humildade, atenção perfeita, poder de refutação e oração. Ele deve possuir humildade porque, como sua luta é contra os demônios arrogantes, ele terá a ajuda de Cristo em seu coração, pois 'o Senhor odeia o arrogante' (Provérbios 3:34. LXX). Ele deve ter atenção para sempre manter seu coração limpo de todos os pensamentos, mesmo dos que parecem ser bons. Ele deve possuir o poder da refutação para que sempre que ele reconheça o diabo, possa de pronto repugna-lo com raiva; Porque está escrito: "E responderei àqueles que me vilipendiam; Minha alma não estará sujeita a Deus? ' (Salmos 119: 42; 62: 1. LXX). Deve possuir oração para que assim que ele tenha refutado o diabo, ele possa chamar a Cristo com "clamores que não podem ser proferidos" (Romanos 8:26). Então ele verá o diabo quebrado e; Encaminhado pelo venerável nome de Jesus - verá o Diabo e sua dissimulação espalhada como poeira ou fumaça diante do vento.

Se não tivermos atingido uma oração livre de pensamentos, não teremos arma para lutar. Por oração eu refiro-me a oração que é sempre ativa no santuário interno da alma, e que, invocando Cristo flagela e cauteriza nosso inimigo secreto.

Esteja atento enquanto você viaja a cada dia a estrada estreita mas alegre e emocionante da mente, mantendo sua atenção humildemente em seu coração, se reprovando, pronto para refutar seus inimigos, pensando em sua morte e invocando Jesus Cristo. Você assim alcançará uma visão do Sagrado dos Sagrados e será iluminado por Cristo com profundos mistérios. Pois em Cristo "os tesouros da sabedoria e do conhecimento" estão escondidos, e Nele "a plenitude da Divindade habita corporalmente" (Colossenses 2: 3, 9). Na presença de Cristo, você sentirá o Espírito Santo surgindo dentro de sua alma. É o Espírito que inicia o intelecto do homem, para que possa ver com o "rosto desvelado" (2 Coríntios 3:18). Pois 'ninguém pode dizer "Senhor Jesus" exceto no Espírito Santo' (1 Cor. 12: 3). Em outras palavras, é o Espírito que confirma místicamente a presença de Cristo em nós.

Aqueles que amam o verdadeiro conhecimento também devem estar conscientes de que os demônios em seu ciúmes às vezes se escondem e desistem da batalha espiritual aberta. Regozindo-nos o benefício, o conhecimento e o progresso na direção de Deus que derivamos da batalha, eles tentam nos deixar descuidados para que de repente possam capturar nosso intelecto e novamente reduzir a nossa mente à falta de atenção. Seu objetivo incessante é evitar que o coração seja atento, pois eles sabem o quanto essa atenção enriquece a alma. Nós, pelo contrário, através da lembrança de nosso Senhor Jesus Cristo, devemos redobrar nossos esforços para alcançar a contemplação espiritual; E então o intelecto novamente se encontra envolvido na batalha. Que tudo o que fazemos seja feito com grande humildade e somente, se eu puder assim colocar, com a vontade do próprio Senhor.

Não somos mais poderosos do que Sansão, mais sábios do que Salomão, mais conhecedores de Deus do que Davi, e não amamos melhor a Deus do que Pedro, o príncipe dos apóstolos. Portanto, não tenhamos confiança em nós mesmos; Pois aquele que tem confiança em si mesmo vai cair de cabeça.

Deixe a sua alma, então, confiar em Cristo, invocando-Lhe e nunca tenha medo; Pois ela não luta sozinha, mas com a ajuda de um poderoso Rei, Jesus Cristo, criador de tudo o que é, tanto espiritual como encarnado, visível e invisível.

Aqueles que carecem de experiência deveriam saber que é somente através da vigilância incessante do nosso intelecto e da constante invocação de Jesus Cristo, nosso Criador e Deus, que nós, mental e fisicamente grosseiros e limitados como somos, podemos superar nossos inimigos incorpóreos e invisíveis; pois eles não apenas são sutis, rápidos, malévolos e habilidosos na malícia, mas têm uma experiência na guerra, conquistada ao longo de todos os anos desde Adão. Os inexperientes têm como arma a Oração de Jesus e o impulso de testar e discernir o que é de Deus. Os experientes têm o melhor método e professor de todos: a atividade, o discernimento e a paz do próprio Deus.

Deixe seu modelo de silêncio de coração ser o homem que segura um espelho no qual olha. Então você verá o bem e o mal impresso em seu coração.

A vigilância é como a escada de Jacó: Deus está no topo, enquanto os anjos a escalam. Ela nos afasta de tudo ruim, corta as conversas fiadas, abusos, maldições e todas as outras práticas do mal do tipo. No entanto, ao fazer isso, nem por um instante, ela perde sua própria doçura.

Aquele que não conhece a verdade não pode ter fé verdadeiramente; Pois, por natureza, o conhecimento precede a fé. O que é dito na Escritura é dito não apenas para que possamos entender, mas também para agirmos. 

São Basílio o Grande, porta-voz de Cristo e pilar da Igreja, diz que uma grande ajuda para não pecar e não cometer diariamente as mesmas falhas é que nós revisemos em nossa consciência no final de cada dia o que fizemos de errado e o que fizemos corretamente. Jó fez isso com respeito a si mesmo e aos seus filhos (ver Jó 1: 5). Essas avaliações diários iluminam o comportamento de um homem hora por hora.

Dissipação e humildade conduzem ao conhecimento espiritual. Sem eles, ninguém pode ver a Deus.

A humildade e as dificuldades ascéticas libertam um homem de todo pecado, pois uma corta as paixões da alma e as outras as do corpo. É por essa razão que o Senhor diz: "Bem-aventurados os puros de coração, pois verão a Deus" (Mateus 5: 8). Eles devem ver Deus e as riquezas que estão Nele quando se purificarem através do amor e do autocontrole; E quanto maior a sua pureza, mais eles verão.

O vigia de Davi prefigura a circuncisão do coração; Pois a guarda do intelecto é uma torre de vigia lançando uma visão sobre toda a nossa vida espiritual (2 Sam. 18:24).

A luz é propriedade de uma estrela, assim como a simplicidade e a humildade são propriedade de um homem santo e temente de Deus. Nada distingue mais claramente os discípulos de Cristo do que um espírito humilde e um modo de vida simples. Os quatro evangelhos gritam isso em voz alta. Quem não tiver vivido dessa maneira humilde será privado da sua parte Naquele que "se humilhou ... à morte, até a morte da cruz" (Filipenses 2: 8), o próprio legislador dos evangelhos divinos.

É dito que aqueles que têm sede devem ir às águas (Isaías 55: 1). Aqueles que têm sede de Deus devem entrar na pureza da mente. Mas aquele que, através dessa pureza sobe alto, deve também manter um olho na terra de seu rebaixamento e simplicidade, pois ninguém é mais exaltado do que aquele que é humilde. Assim como quando a luz está ausente, todas as coisas ficam escuras e sombrias, quando a humildade está ausente, todos os nossos esforços para agradar a Deus são inúteis e vãos.

Se um homem não leva a cabo a vontade e a lei de Deus "em suas partes internas", isto é, em seu coração, ele também não poderá realizá-las facilmente na esfera externa dos sentidos. O homem descuidado e desatento dirá a Deus: "Não quero conhecer os teus caminhos" (Jó 21:14. LXX), obviamente, porque ele não tem iluminação divina. Mas aquele que participa nessa luz será confiante e firme em assuntos que dizem respeito a Deus.

Assim como o sal tempera o nosso pão e outros alimentos e evita certas carnes estragarem por um bom tempo, a doçura espiritual e o trabalho maravilhoso que resultam da proteção do intelecto afetam algo semelhante. Pois, de uma forma divina, eles temperam e adoçam o eu interior e o eu exterior, afastando o fedor de pensamentos malignos e mantendo-nos continuamente em comunhão com bons pensamentos.

A lembrança incansável da morte é um treinador poderoso de corpo e da alma. Englobando tudo o que se encontra entre nós e a morte, devemos sempre visualizá-la, e mesmo a própria cama em que devemos dar o nosso último suspiro, e tudo o mais relacionado com ele.

Se você quer nunca ser ferido, não sucumba ao sono. Há apenas duas escolhas: cair e ser destruído, despojado de toda virtude; ou, armados com o intelecto, manter firme através de tudo. Pois o inimigo e o anfitrião estão sempre prontos para a batalha.

Este grande mestre espiritual, David, disse ao Senhor: "Conservarei a minha força através de Ti" (ver Sal. 59: 9 LXX). Assim, a força da quietude do coração, a mãe de todas as virtudes, é preservada em nós através de sermos ajudados pelo Senhor. Pois Ele nos deu os mandamentos, e quando o invocamos constantemente Ele expulsa de nós aquele abominável esquecimento que destrói a quietude do coração como a água destrói o fogo. Portanto, não "durma até a morte" (Salmo 13: 3. LXX) por causa de sua negligência, mas atacar o inimigo com o nome de Jesus e, como um certo homem sábio disse, deixe o nome de Jesus aderir à sua respiração, e então você conhecerá as bênçãos da quietude.

Quando com medo, indignidade e tremendo ainda podemos receber os mistérios divinos e imaculados de Cristo, nosso Rei e nosso Deus, devemos então exibir ainda maior vigilância, rigor e proteção sobre nossos corações, para que o fogo divino, O corpo de nosso Senhor Jesus Cristo, possa consumir nossos pecados e máculas, grandes e pequenos. Pois, quando esse fogo entra em nós, ele imediatamente expulsa os espíritos malignos de nosso coração e remite os pecados que cometemos anteriormente, deixando o intelecto livre da turbulência de pensamentos perversos. E se, depois disso, montamos guarda na entrada do nosso coração, e mantemos estrita vigília sobre o intelecto, permitimos-nos novamente receber esses Mistérios, o corpo divino iluminará ainda mais nosso intelecto e o fará brilhar como uma estrela.

segunda-feira, 29 de maio de 2017

Blog - Terence Mckenna Brasil

http://terencemckennabrasil.blogspot.com.br
Blog dedicado a disponibilizar em português as palestras do brilhante Terence McKenna.

sexta-feira, 5 de maio de 2017

Santa Hildegarda de Bingen (séc XII) - Citações





Ó, Tu que estás sempre dando vida a toda a vida, movendo todas as criaturas, raiz de todas as coisas, que estás lavando-as, limpando os seus erros, curando suas feridas, Tu és a nossa verdadeira vida, luminosa, maravilhosa, despertando o coração de seu antigo sono.

Com minha boca, Deus diz: "beijo minha própria criação escolhida. Eu, de maneira única e amorosa, abarco todas as imagens que criei do barro da terra. Com um espírito fogoso transformo-lhe em um corpo para servir a todo o mundo."

Pessoas de bem, mais real verdade verdejante, enraizados no sol, vocês brilham com uma luz radiante.

A Humanidade, cheia de possibilidades criativas, é o trabalho de Deus. Apenas a humanidade é chamada para ajudar a Deus. A humanidade é chamada para co-criar. Com a ajuda da natureza, a humanidade pode dispor na criação tudo que é necessário e sustentador da vida.

Deus arranjou todas as coisas no mundo em consideração á todo o resto.

O mistério de Deus abraça você nos seus braços de abrangência total

A terra é ao mesmo tempo mãe, Ela é mãe de tudo o que é natural, mãe de tudo o que é humano. Ela é mãe de todos, porque contidas nela estão as sementes de todas as coisas. A terra da espécie humana contém toda a humidade, todo o frescor, todo o poder de germinação. É de muitas maneiras frutífera. Toda a criação vem dela. No entanto, ela constitui não só as matérias-primas básicas para a humanidade, mas também a substância da encarnação do filho de Deus.

A alma é um sopro do espírito vivente, que com excelente sensibilidade, permeia todo o corpo para lhe dar vida. Da mesma forma, o sopro do ar torna a terra fecunda. Assim, o ar é a alma da terra, humedecendo-a, tornando-a mais verde

Eu sou a vida ardente da essência de Deus; Eu sou a chama sobre a beleza nos campos; Eu brilho nas águas; Eu queimo no sol, na lua e nas estrelas. E com o vento arejado, eu avivo todas as coisas vitalmente através de uma vida invisível que tudo sustenta.

Toda criatura é um espelho cintilante e reluzente da Divindade.

Não seja negligente em celebrar. Não fique preguiçoso no serviço festivo de Deus. Seja incandescente com entusiasmo. Sejamos uma oferenda viva e ardente diante do altar de Deus.

Havia um rei sentado em seu trono. Ao redor dele estavam grandes e belas colunas maravilhosamente ornadas com marfim, carregando as bandeiras do rei com grande honra. Então agradou ao rei levantar uma pequena pena do chão, e ele ordenou que ela voasse. A pena voava, não por causa de nada em si mesma, mas porque o ar a soprava. Assim sou eu, uma pena no sopro de Deus.

As maravilhas de Deus não são produzidas por nós mesmos. Em vez disso, é mais como um acorde, um som que é tocado. O tom não sai do acorde por si mesmo, mas sim através do toque do músico. Eu sou, naturalmente, a lira e a harpa da bondade de Deus.

A Palavra é o viver, o ser, o espírito, todas verdades verdejantes, toda criatividade. Esta Palavra se manifesta em cada criatura.

Tudo o que está nos céus, na terra e debaixo da terra é penetrado com conexão, penetrado de parentesco.

Espírito Santo, a vida que dá vida: Você é a causa de todo movimento. Você é o sopro de todas as criaturas. Você é o bálsamo que purifica nossas almas. Você é a pomada que cura nossas feridas. Você é o fogo que aquece nossos corações. Você é a luz que guia nossos pés. Que todo o mundo Louve a Ti.

Atreva-se a declarar quem você é. Não é longe das margens do silêncio até os limites do discurso. O caminho não é longo, mas o caminho é profundo. Você não deve apenas andar lá, você deve estar preparado para saltar.

sábado, 18 de março de 2017

G. I. Gurdjieff - Essentuki, 1918



Já disse que existem pessoas que estão sedentas e famintas pela verdade. Se elas examinarem os problemas da vida e forem sinceras com relaçâo a si mesmas, muito em breve ficarão convencidas que não é possível viver como têm vivido e serem o que têm sido até então.
É essencial que haja uma saída dessa situação.
O homem pode desenvolver suas capacidades e poderes ocultos apenas ao limpar sua máquina da sujeira que se acumulou nela no curso de sua vida. Mas de modo a poder empreender essa limpeza de uma maneira mais racional, ele tem de ver aonde, como e o quê deve ser limpo. Mas ver isso de si mesmo é quase impossível. Para poder ver algo, a pessoa tem que ver de fora, ajuda mútua é necessária.
Se você lembrar do exemplo que eu dei (da identificação*) você verá o quão cega uma pessoa está quando se identifica com seus humores, sentimentos e pensamentos. Mas a nossa dependência das coisas está limitada apenas ao que pode ser observado num primeiro balanço? Pois essas coisas estão tão em evidência que não podem passar desapercebidas. Lembrem-se quando falamos sobre o caráter das pessoas, dividindo-as grosseiramente em boas e más. Conforme a pessoa começa a conhecer a si mesma, ela descobre novos domínios de sua vontade, vê que o seu "eu quero" não tem poder algum. Descobre domínios que não estão sujeitos a ela, coisas tão confundidas e sutis que é impossível encontrar uma saída delas sem ajuda de algum guia que tenha a autoridade para isso, sem a ajuda de alguém que conheça.
Brevemente, esse é o estado das coisas no reino do autoconhecimento: para fazer, a pessoa deve conhecer, mas para conhecer é preciso descobrir 'como' conhecer. Não podemos descobrir isso por nós mesmo.
Além do autocohecimento, há um outro lado da busca - o autodesenvolvimento.
É claro que aqui também a pessoa que é deixada apenas com seus próprios recursos não pode adquirir o conhecimento de como desenvolver a si mesma e, ainda menos, o que exatamente desenvolver.
Gradualmente, ao encontrar pessoas que estão buscando e ao conversar com elas e ler livros relevantes, ela é atraída para uma esfera de questões relacionadas ao autodesenvolvimento.
E o que encontrará ali? Primeiramente, um abismo de charlatanismo imperdoável. Mas antes que aprenda a separar o joio do trigo, um longo tempo deve passar e talvez o próprio impulso de encontrar a verdade irá se esvair e abandoná-la.
Portanto, quanto mais a pessoa estuda os obstáculos e enganos que aguardam a cada passo nessa esfera, mais se torna convencida de que é impossível trilhar esse caminho do autodesenvolvimento seguindo instruções casuais de pessoas casuais ou do tipo de informação selecionada de conversas e leituras casuais.
O Grande Conhecimento é transmitido sucessivamente de era a era, de pessoa para pessoa, de raça para raça. Os grandes centros de iniciação na Índia, Assíria, Egito, Grécia iluminam o mundo com uma luz brilhante. Os nomes reverenciados dos Grandes Iniciados , os portadores vivos da Verdade, são passados com reverência de geração para geração. A Verdade está fixada através de escritos simbólicos e lendas e é assim transmitida para o povo para a sua preservação na forma de costumes e diferentes cerimônias.
(Em transmissões orais, memoriais, arte sagrada, tais como as danças sagradas, música, escultura e vários rituais e costumes.) Após algum período experimental definido é transmitida abertamente para aqueles que buscam-na e é preservada pela tradição oral na corrente daqueles que são conhecedores. Depois de passado um certo período, esses centros de iniciação morrem um após o outro e o conhecimento antigo parte para os canais subterrâneos, nas profundezas, ocultando-se dos olhos dos buscadores.
Os detentores do conhecimento também se ocultam, tornam-se desconhecidos daqueles que os circundam, mas eles não deixam de existir.
De tempos em tempos as correntes rompem para a superfície, mostrando que em algum lugar bem profundo a poderosa corrente do antigo conhecimento e ser antigos continua a fluir mesmo em nossos dias.
Atravessar para essa corrente, encontrá-la, é a tarefa e o objetivo da busca. Pois, tendo encontrado, a pessoa pode confiar-se inteiramente ao caminho que pretende trilar. Então resta apenas "fazer" para poder "saber" e "ser".
Nesse caminho a pessoa não estará totalmente sozinha. Em momentos difíceis ela receberá suporte e orientação, pois todos os buscadores que seguem esse caminho estão conectados por uma corrente ininterrupta.
Para uma pessoa que está buscando com todo o seu ser, com todo o seu eu interior, vem uma convicção infalível de que descobrir como 'conhecer' de modo a 'fazer' é possível apenas ao encontrar um guia com experiência e conhecimento.
E é aqui que o faro da pessoa é mais importante do que em qualquer lugar. Todo buscador geralmente sonha com tal guia, mas raramente questiona-se sincera e objetivamente: se ele mesmo é digno de ser guiado, se está pronto para seguir o caminho.
Pergunte a si mesmo. O que você quer? Onde você tem a intenção de ir? O que você está empreendendo? E será que aquilo que você quer é apenas um devaneio?
Questione-se a respeito de seus objetivos e expectativas, suas intenções e meios de alcança-las. Sobre as demandas que poderão recair sobre você e a respeito de seu preparo para atendê-las.
Um caminho difícil e longo está diante de você. Você está se preparando para um terreno estranho e desconhecido. O caminho é infinitamente longo, Você não sabe se será possível descansar no caminho. Você deve estar preparado para o pior.
Meça a sua força. Será ela suficiente para toda a jornada e o quão breve você pode iniciar?
Cada minuto é precioso. Uma vez decidido ir não a motivo para perder tempo.
Não cogite tentar voltar para trás. Esse experimento pode custar caro. O guia se propõe apenas a levar-lhe para lá e se você desejar voltar ele não tem obrigação de voltar om você. Você será deixado sozinho e aflições recairão sobre você se se você fraquejar ou esquecer o Caminho. Você jamais voltará. E mesmo se você lembrar-se do Caminho, a questão ainda permanecerá< você retornará a salvo e inteiro? Pois muitos infortúnios esperam o viajante solitário que não está familiarizado com o Caminho e os costumes que vogam lá. Tenha em mente que a sua visão tem a propriedade de representar objetos distantes como se estivessem perto de você. Enganado pela proximidade da meta, cegado por sua  beleza e ignorante da medida de sua própria força, você não notará os obstáculos no caminho, não verá as valas que confundem o caminho. Num prado verdejante coberto de flores luxuriosas, na mata espessa um abismo está escondido. É muito fácil tropeçar e cair nele se os seus olhos não estiverem concentrados no passo que você está dando. Não esqueça de concentrar toda a sua atenção no setor mais próximo do caminho. Não se preocupe com objetivos distantes se você não quiser cair no precipício.
Ainda assim não esqueça do seu objetivo. Lembre-se dele o tempo todo e mantenha um empenho ativo nessa direção, de modo a não perder a direção correta. E uma vez que você tiver começado esteja atento, porque as coisas que você tiver passado ficarão para trás e não surgirão novamente. Assim, se você falhar em notar aquilo naquele determinado momento, você não notará nunca mais. Não seja curioso de mais, nem desperdice tempo em coisas que atraem sua atenção sem merecimento.
O tempo é precioso e não deve ser desperdiçado em coisas que não tem relação direta com sua tarefa.
Lembre-se onde você está e por que você está aqui.
Não se poupe e lembre-se que nenhum esforço é feito em vão.

*Pesquisar no blog o termo 'identificação' para a melhor compreensão. 

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Walter Russell - O segredo da Luz




A VOZ DE DENTRO


A grande pergunta sem resposta do homem tem uma resposta simples. A Voz Silenciosa dentro de cada homem está constantemente sussurrando essa resposta para a sua consciência desperta. Todo desejo escrito no coração do homem é levado para a fonte, e sua resposta está fadada a vir, mas poucos são os que pedem de forma abrangente e menos ainda são os que ouvem
São muitas eras de preparação para que nos tornemos dignos de ouvi-la, pois a consciência do homem está isolada de sua Fonte pelas sensações de seu corpo eletricamente condicionado as quais ele erroneamente pensa ser a sua Mente e seu Ser pessoal.
O que ele chama de sua mente humana objetiva é apenas a sede das sensações elétricas de seu corpo. O que ele confunde com sendo pensamento não é senão uma consciência elétrica de coisas sentidas e registradas dentro das células de seu cérebro para o uso repetitivo através do que é chamado de "memórias". As memórias não têm mais relação com o conhecimento da Mente Universal que está no homem do que os gravações de uma Vitrola estão relacionadas com a fonte de suas gravações.
O que ele pensa como sendo seu corpo vivo é apenas uma máquina eletricamente motivada que simula a vida através do movimento estendido a ela a partir de sua Alma-Ser centralizadora que é de fato quem vive e faz o corpo se mover.
O que ele chama de sua mente subjetiva é a sua consciência, seu armazém espiritual de todo conhecimento, todo o poder e toda presença. Essa consciência é o seu Ser, seu Eu eterno através do qual sua onisciência, onipresença e onipotência são expressos conforme ele lentamente se torna ciente dessa presença dentro de si mesmo.
Os fios-nervosos elétricamente oscilantes que operam o seu mecanismo corporal agem quase que inteiramente através de reflexos automáticos e controle instintivo, e em muito pequena medida através de decisões mentais. Cada célula e órgão do seu corpo tem uma consciência elétrica de sua finalidade e cada um cumpre esse objetivo, sem nenhuma ação mental por parte da Inteligência que ocupa esse corpo. O batimento cardíaco, por exemplo, é puramente automático. Os glóbulos brancos do sangue correm para reparar uma lesão no corpo de maneira tão automaticamente quanto uma campanhia que soa quando um botão é pressionado.
Neste corpo e em seu gravador elétrico (seu cérebro), o homem acha que ele mesmo pensa e vive, ama e morre. Ele acha-se consciente enquanto acordado e inconsciente durante o sono; sem saber que em toda a Natureza não existe tal condição como a inconsciência quando a sensação cessa durante o sono.
O homem não diz que seu dente está inconsciente quando ele é posto para dormir por um curto-circuito na corrente elétrica no fio nervoso que dá consciência elétrica sensorial para seu dente. Ele sabe que seu dente não pode ser consciente, mas ao mesmo tempo ele não percebe que seu corpo não pode ser consciente.
Ele também não sabe ainda que a consciência nunca dorme, nunca muda, pois a consciência no homem é a sua imortalidade. É a luz que ele está inconscientemente buscando, mas assume que a sensação de seu cérebro é o seu pensamento.
O homem ainda é novo. Ele acabou de sair da escuridão de sua selva. Por um milhão ou mais anos de sua manifestação, ele tem se apoiado na sensação para suas ações e nas evidências de seus sentidos para o seu conhecimento.

Ele tem se dado conta do espírito nele mesmo apenas há alguns poucos milhares de anos. Neste início de sua nova consciência ele está confuso, não sabendo o que é a Mente nele, o que é a consciência nele e o que é a sensação.
Ele ainda não aprendeu que os corpos são apenas mecanismos auto-criados, que manifestam seu Ser centralizador, e que esse Ser manifesta Deus como sendo um com ele mesmo. Da mesma forma que ele ainda não aprendeu que os corpos nem vivem nem morrem, mas se repetem continuamente e para sempre assim como toda a ideia de Mente da mesma forma se repete. 
A roda, por exemplo, é um mecanismo que consiste num eixo, raios e um aro. Uma pequena parte da roda toca e sente o chão, em seguida, sai da roda para desaparecer do alcance das sensações que ligam aro, raios e solo.
Mas, então, reaparece. Quando isso acontece ao homem, dizemos: "Ele nasceu, viveu e morreu." Quando isso acontece com uma maçã, uma chama, ou uma árvore, nós dizemos: "A maçã foi comida, a chama se apagou e a árvore apodreceu."
Dizemos isso porque apenas uma pequena parte do ciclo de qualquer idéia chega dentro do alcance dos nossos sentidos. A maior parte do ciclo está fora do nosso campo de percepção, assim como a maior parte da roda está além da percepção do sentido do solo.

Nós ainda não sabemos que a parte invisível dos ciclos de toda a ideia é tão contínua como a roda é contínua. O ciclo da maçã é a luz que chega do sol e terra para aquela metade positiva do ciclo da maçã que temos em nossas mãos. A metade negativa do ciclo é luz que retorna ao sol e a terra para a repetição como uma outra manifestação da idéia eterna da maçã.
O mesmo é verdade para a chama, a árvore ou qualquer outra parte de toda a Ideia Una da criação.
A chama pode "extinguir" à nossa detecção. Mas ela ainda É. Da mesma forma da a árvore, a floresta, a montanha, o planeta e a nebulosa dos céus mais distantes aparecem, desaparecem e com certeza reaparecem.
Da mesma forma o homem aparece para desaparecer e reaparecer de novo e de novo em inúmeros ciclos para expressar a vida eterna do espírito em repetições eternas daquela parte do ciclo do homem que o corpo do homem pode sentir.
O homem nunca morre. Ele é tão contínuo quanto a eternidade é contínua. Jesus disse corretamente que o homem não verá a morte, pois não existe morte  para ver ou conhecer.
Da mesma forma o corpo do homem não vive, e por nunca ter vivido não pode morrer. Somente o espírito vive. O corpo apenas manifesta o espírito. Aquilo que nós pensamos como sendo a vida no espírito do homem manifesta-se ao arbitrar o corpo a agir.
As ações assim produzida pelo organismo, sob o comando da sua Alma centralizadora não têm poder ou inteligência motivadora em si mesmas; elas são apenas máquinas motivadas por uma inteligência onisciente e onipotente estendida a elas.
Essas coisas ainda não sabemos, pois o homem está em sua infância. Ele está apenas começando a conhecer a Luz.

SEJEIS TRANSFORMADOS PARA SEMPRE

O homem está sempre buscando a Luz para guiá-lo nessa estrada longa tortuosa que conduz da selva de seu corpo para o topo da montanha de sua alma desperta.
O homem está eternamente encontrando a Luz, e está eternamente sendo transformado cada vez que ele a encontra. E conforme a encontra ele gradualmente encontra o ser dele, que É a luz.
E conforme torna-se mais e mais transformado pelo Luz-Deus do Ser desperto dentro dele, ele deixa a selva mais longe abaixo dele no escuro.
Há aqueles que buscam a Luz que estão desanimados porque eles aparentemente não podem encontra-la, totalmente inconscientes que eles têm encontrado a Luz eternamente. Os desavisados esperam encontra-la toda de uma vez em algum ofuscante clarão de todo-poder, todo conhecimento e todo-presença.
Isso não vem dessa maneira até que a pessoa esteja chegando perto do seu topo da montanha. O homem não pode suportar muito da Luz de uma vez, enquanto seu corpo ainda é novo e muito perto de sua selva. Todos os que estão bem fora da selva já encontraram o suficiente da Luz para iluminar seu caminho para fora de suas profundezas escuras.
Aquele que está longe da selva e ainda procura a Luz nos céus mais elevados está para sempre encontrando-na, e está para sempre sendo transformado conforme a encontra.
Não se pode nem por um momento tirar os olhos de seu céu elevado, pois sempre um leve vislumbre abaixo na escuridão traz-lhe de volta aos medos do escuro, que tentá-lo a mergulhar de volta para eles.
Olhai, pois, sempre para cima, para os céus mais elevados  de inspiração, onde a glória aguarda os destemido e oniscientes buscadores da Beleza na pureza da Luz universal.
Para aquele cujos olhos estão nos céus mais elevados, a Luz para sempre virá, e ele será transformado para sempre conforme a encontrar.
A estrada escura que vai de sua selva para o seu topo da montanha de glória torna-se cada vez mais iluminada durante a subida do corpo para o espírito.
É uma estrada difícil mas gloriosa para se trilhar. Todos devem trilhar a subida

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Ali Hujwiri (sec. XI) - Seleção de frases





O conhecimento Divino penetra o que está oculto e compreende o que é manifesto.


O conhecimento de Deus é a ciência da gnose; conhecimento de Deus é a ciência da Lei sagrada e o conhecimento de Deus é a ciência do caminho Sufi.


Anteriormente a prática do Sufismo era conhecida como a presença desconhecida; hoje, a presença é conhecida e a prática é desconhecida.


O caminho espiritual é difícil de ser trilhado, exceto para aqueles que foram criados para esse propósito.


O homem, enamorado de seu entorno grosseiro, permanece afundado na ignorância e apatia, não fazendo qualquer tentativa de tirar o véu que caiu diante de si.


Este mundo é a morada das tribulações, o pavilhão das aflições, o covil das tristezas, a casa de despedida e o berço dos problemas.


Qualquer um que finge conhecer a Deus sem a humildade e o medo, é um tolo ignorante, não é um gnóstico.


A nobreza e elevação de uma pessoa não é julgada por milagres, mas pela castidade e pureza nas suas relações.


Há uma diferença entre aquele que é queimado por Sua Majestade no fogo do amor e aquele que é iluminado por Sua beleza sob a luz da contemplação.


Todo o bem e o mal que acontece com o homem está decretado por Deus.


Todo aquele que abstém sua alma da luxúria, terá o Paraíso como a sua morada.


Só Deus pode ajudar um homem a fazer boas ações.


Todos as ações e inações dos seres humanos são o ato e a criação de Deus.


É o brilho interior que faz o Sufi, não a vestimenta religiosa.


Os Sheikhs sufis são médicos das almas dos homens.


Os santos de Deus atingem um lugar onde não existe mais lugar, onde todos os graus e estações desaparecem e onde as expressões exteriores desaparecem das realidades subjacentes.


Nossa religião toma o caminho do meio entre o livre-arbítrio e a predestinação.


Aquele que inclina a cabeça com humildade, como um servo, Deus exaltará seu estado em ambos os mundos.


Aquiescência é uma característica dos amigos de Deus, ao passo que a hipocrisia é uma característica de Seus inimigos.


A orientação divina envolve a auto-mortificação, sem a qual a contemplação é inatingível.


O conhecimento e a ação não podem ser separados de maneira nenhuma, tal como a luz do sol não pode ser separada do próprio sol.


A luxúria é a nossa algema e o pecado nossa corrente.


A natureza humana é mais propensa a ignorância do que ao conhecimento.


O conhecimento é um atributo divino e a ação é um atributo humano.


No caminho místico, aquele que diz 'eu cheguei' se extraviou.


O caminho para Deus é como o sol escaldante.


A comida do dervixe é o êxtase, sua roupa é a piedade e sua morada é o Invisível.


Deus preserva Seus santos em todas as circunstâncias das artimanhas de Satanás.


A aprendizagem, não é aprendizagem de verdade a menos que seja praticada, e a gnose não é gnose a menos que tenha realidade.


A cobiça torna o dervixe infame em ambos os mundos.


O amor é um atributo do amado; portanto, nenhuma explicação de sua natureza real é possível.


O conhecimento de Deus requer abandono da premeditação e o abandono da premeditação é resignação.


O coração é a sede do conhecimento de Deus e é mais venerável do que o Caaba.


Os homens estão sempre olhando para a Caaba, mas Deus está sempre olhando para o coração.


A corrupção dos teólogos consiste na cobiça, a dos príncipes na injustiça, e a dos dervixes na hipocrisia.


Os amigos de Deus contemplam em cada dom e benefício, o Doador e o Benfeitor.


Os Sufis ignorantes são as criaturas mais vis de Deus; bem como os Sufis sábios são as mais nobres.


Não se incomode com o destino, pois o que está destinado desde a eternidade não será alterado por seus esforços.


Quando você estiver reconciliado com Deus em aflição, você verá apenas o Autor da aflição e a aflição em si não aparecerá.


Se você não estiver reconciliado com Deus, quando a aflição vier o seu coração ficará cheio de angústia.


O fato de Deus ter predestinado nossas satisfações e insatisfações não altera Sua predestinação; portanto, a nossa satisfação com Seus decretos é uma parte do nosso prazer.


Quando um homem vê a escolha de Deus e abandona sua própria escolha, ele é livrado de toda a tristeza.


A Gnose é alcançada quando a sua verdadeira natureza é divinamente revelada.


Quando um homem está satisfeito com os decretos de Deus, é um sinal de que Deus está satisfeito com ele.


A perfeição do estado do homem intoxicado é a sobriedade.


A vida eterna é obtida pelo sacrifício espiritual e pela renúncia do auto-interesse ao cumprir os mandamentos de Deus.


O buscar é a causa do encontrar, mas encontrar é a causa da busca.


Quando obtém conhecimento da alma inferior, você reconhece que ela pode ser controlada através da disciplina, mas que a sua essência e substância não perecem.


O objetivo da mortificação da alma inferior é destruir seus atributos, não aniquilar a sua realidade.


A luxúria do olho é a visão, a da orelha é a audição, a do nariz é o olfato, a da língua é a fala, a da língua é paladar, do corpo é o toque, e a da mente é o pensamento .


Quando uma pessoa se resigna a Deus, Ele protege-na, e por meio da proteção de Deus, ela fica mais próxima de aniquilar o mal do que através da auto-mortificação.


A menos que a proteção Divina estiver predestinada a um homem, ele não poderá abster-se de qualquer coisa por seu próprio esforço.


A menos que Deus se mova na direção de um homem, o esforço do homem não terá nenhum uso.


A religião é a raiz e sufismo é o ramo.

sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Jalaluddin Rumi - Citações e Aforismos


Os anjos são livres por causa do seu conhecimento, as bestas por causa de sua ignorância. Para lutar entre os dois está o filho do homem.


O amor é a cura, pois a sua dor continuará gerando mais dor até que seus olhos exalem amor constantemente, tão naturalmente quanto seu corpo exala seu odor.


A ferida é o lugar onde a luz entra em você.


Pare de agir tão pequeno. Você é o universo em movimento estático.


Se você fica irritado com cada esfregada, como poderá o seu espelho ser polido?


Você nasceu com asas, porque preferir rastejar pela vida?


Viva onde você teme viver. Destrua a sua reputação. Seja notório.


Quando faz as coisas a partir da sua alma, você sente um rio se movendo em você, uma alegria.


Não se satisfaça com histórias, em como as coisas foram com os outros. Desvele seu próprio mito.


O silêncio é a linguagem de Deus, todo o resto é uma tradução pobre.


Eleve suas palavras, não a sua voz. É a chuva que faz as flores crescerem, não os trovões.


Em Tua luz eu aprendo como amar. Em Tua beleza, como fazer poemas. Você dança dentro do meu peito onde ninguém Te vê, mas as vezes eu vejo e essa visão se torna esta arte.


Seja grato por quem quer que venha, pois cada um foi enviado do além como um guia.


Há uma vela no seu coração pronta para ser acesa. Há um vácuo na sua alma pronto para ser preenchido. Você sente isso, não sente?


As palavras são um pretexto. É a ligação interior que atrai uma pessoa a outra, não as palavras.


Viajar traz poder e amor de volta à sua vida.


Esvazie-se de todas preocupações, pense em quem criou o pensamento.


Por que você permanece na prisão quando a porta está tão escancarada?


Que a beleza e o amor sejam o que fazemos. Existem centenas de maneiras de ajoelhar-se e beijar o chão.


Incendeie a sua vida. Procure por aqueles que ventilam as suas chamas.


Seja como o sol para a graça e a misericórdia. Seja como a noite para cobrir as faltas dos outros. Seja como a água corrente para a generosidade. Como a morte para a raiva e a ira. Como a terra para a modéstia. Apareça como você é. Seja como você aparece.


Isto é o amor: voar para um céu secreto, fazer centenas de véus caírem a cada momento. Primeiro, deixar a vida ir. Por fim, dar passos sem pés.


Mil meios amores têm de ser abandonados de modo que um amor pleno possa ser levado para casa.


Chegamos rodopiando do nada, levantando estrelas como poeira.


O sofrimento é um presente, nele a misericórdia está escondida.


O pesar prepara você para a alegria. Ele varre violentamente tudo de sua casa, para que uma nova alegria possa encontrar espaço para entrar. Ele chacoalha as folhas amareladas do galho do seu coração, para que folhas novas e verdinhas possam crescer no seu lugar. Arranca as raízes apodrecidas, para que raízes escondidas lá em baixo tenham espaço para nascer. Não importa o quê o pesar chacoalhe do seu coração, coisas muito melhores irão tomar o seu lugar.


Dê-me mais vinho, ou deixe-me em paz.


Seja neve derretendo, lave-se de você mesmo.


O que quer que você seja e o que quer que você faça: esteja apaixonado.


Responda a todo chamado que excitar o seu espírito.


Quando você estiver atravessando um período difícil, quando tudo parecer estar se opondo a você, quando você sentir que não consegue aguentar nem um minuto mais – Não Desista!!! Pois essa é a hora e o lugar em que o curso irá se alterar.


Uma montanha guarda um eco dentro de si. É assim que guardo a Sua voz.


Tenho que continuar a partir o seu coração até que ele abra.


Você nasceu com potencial. Nasceu com bondade e confiança. Você nasceu com ideais e sonhos, com grandeza. Você nasceu com asas. Você não foi feito para rastejar. Então não faça isso. Você tem asas. Aprenda a usá-las e voe.


As dores que você sente são mensageiros. Ouça-os.


Apenas a partir do coração você pode tocar o céu.


Suas mãos abrem e fecham. Se fosse sempre um punho cerrado ou sempre uma mão espalmada você teria uma paralisia. 

Sua presença mais profunda está em cada pequena expansão e contração, ambas tão lindamente coordenadas como as asas de um pássaro.


A lua fica clara quando não tenta evitar a noite.


Se você deseja a cura, permita-se adoecer.


Lembre-se, a maneira como você faz amor é como você ficará com Deus.


Deus lhe muda de um sentimento para o outro e ensina por meio de opostos, de modo que você tenha duas asas para voar e não apenas uma.


Quando você sente uma alegria pacífica é onde você está mais perto da verdade.


Seja uma lâmpada, um barco salva-vidas ou uma escada. Ajude a alma de alguém a se curar. Saia de sua causa como um pastor de ovelhas.


Todos que me conhecem deveriam aprender a conhecer-me novamente, pois sou como a lua, você irá me ver com uma nova face a cada dia.


Há pouco que podemos falar sobre o amor. Ele deve ser vivido e está sempre em movimento.


Você tem ciúmes da generosidade do oceano? Por que você se recusaria a dar essa alegria para alguém?
Os peixes não guardam o líquido sagrado em copos! Eles nadam na grande liberdade fluida.


Você é um oceano numa gota de orvalho. Todos os universos num saco de sangue.
O que são esses prazeres então, essas alegrias, esses mundos que você continua buscando, pensando que eles lhe tornarão mais vivo?


A fragrância mais rara da rosa está em seu espinho.   


Deixe o silêncio levar-lhe ao cerne da vida.



A generosidade do solo absorve nossos compostos e cresce beleza! Tente ser mais como o solo.


Na casa dos amantes a música nunca para, as paredes são feitas de canções e o chão dança.


O amor é a coisa toda, nós somos apenas os pedaços.


A brisa da manhã espalha o frescor do seu aroma. Devemos nos levantar e respirá-la, absorver esse alento que nos permite estar vivos. Respire antes que ele se vá.


Se os pés das árvores não estivessem presos ao chão, estariam me perseguindo, pois eu floresci tanto que me tornei uma inveja para os jardins.


Algo abre as nossas asas, faz o tédio e a dor desaparecerem. Alguém enche o copo diante de nós: saboreamos apenas sacralidade.


O que quer que purifique você é o caminho certo, não vou tentar definir isso.


Algumas noites fique acordado até o amanhecer, como a lua às vezes faz para o sol. Seja um balde cheio sendo puxado no caminho escuro do poço que por fim é erguido para a luz.


Quero que Seu sol atinja minhas gotas de chuva para que o seu calor possa elevar a minha alma para o alto como uma nuvem.


A gratidão leva-o para o lugar onde o Amado vive.


Fale uma nova linguagem de modo que o mundo possa ser um mundo novo.


Quando a luz volta para a sua fonte ela não leva nada daquilo que ela iluminou.


A falta está naquele que culpa. O espírito não vê nada para criticar.


O amor é a ponte entre você e todas as coisas.


Embora a estrada nunca termine, dê um passo e continue andando, não olhe com medo para a distância. Nesta via deixe seu coração ser seu guia, pois o corpo é hesitante e cheio de medo.


Traga o puro vinho do amor e da liberdade.
'Mas, Senhor, um tornado está vindo'.
Mais vinho, nós iremos ensinar a essa tempestade algo sobre rodopios.


Paciência não é sentar e esperar. É prever. É olhar para um espinho e ver a rosa, olhar para a noite e ver o dia. Os amantes são pacientes e sabem que a lua precisa de tempo para ficar cheia.


Quando estou em silêncio tenho um trovão dentro de mim.


Mantenha sua inteligência tinindo e sua dor brilhando, para que sua vida se mantenha fresca.


A tristeza é para mim o momento mais feliz, quando uma cidade reluzente se ergue das ruínas de minha mente embriagada.


Nesse momentos quando estou quieto e parado como a terra, o trovão do meu rugido é escutado através do universo.


Irmão, aguente a dor. Escape do veneno dos seus impulsos.
O céu se curvará diante de sua beleza se você assim fizer.


Aprenda a acender a vela. Levante-se junto com o sol. Saia da caverna do seu sono.
É dessa forma que um espinho se expande numa rosa.


Nós somos todas as histórias.


Tua respiração tocou minha alma e eu vi além de todos os limites. 

sexta-feira, 1 de julho de 2016

Hazrat Inayat Khan - O Conhecimento sublime e a eliminação dos entraves no caminho da vida


Queridos de Deus, vou falar hoje sobre o resultado que é alcançado através do conhecimento sublime. Em primeiro lugar, o resultado da realização espiritual é tão vasto e grande que as palavras jamais poderão explicar. Isso pelo fato que o que as palavras podem explicar é limitado, é aprendido ou ensinado, comprado ou vendido, e aquilo que não pode ser aprendido ou ensinado e que não pode ser comprado ou vendido é algo superior, ou que não pode ser colocado em palavras. Mas, a primeira coisa que você começa a ver em si mesmo é que pensamentos tais como "Não posso" ou "É impossível" ou "Estou desamparado" ou isso "não pode ser feito", deixam de existir. Naturalmente, a alma torna-se positiva. Ela diz, "Se é difícil, hoje, amanhã será fácil," "Se não pode ser feito exatamente agora, mais tarde poderá ser feito." Esse otimismo vem não só na imaginação, mas brota do espírito; sua raiz está no espírito e fortalece o homem imensamente para realizar as coisas. O medo da morte que cada pessoa tem, em maior ou menos grau, desaparece e assim não há nenhuma outra coisa que irá assustar a pessoa, pois essa é a coisa que mais assusta a todos. Muitos dizem: "Não tenho medo de morte", mas não irão continuar a dizer isso quando a morte estiver diante deles. Uma história que é ensinada na Índia, conta que um lenhador costumava dizer em seus momentos de auto-piedade, depois de ter trabalhado o dia todo, "Oh, que vida! Que vida terrível, ter que trabalhar o dia todo no sol quente cortando madeira; eu preferia estar morto." E às vezes ele costumava dizer, "Ó morte, por que você não vem? Prefiro morrer do que viver esta vida." E um dia a morte se penalisou com seus apelos e apareceu diante dele. E no momento em que olhou para a morte, ele ficou tão apavorado que começou a implorar-lhe para deixá-lo por mais algum tempo neste mundo, que ele nunca invocaria o nome dela novamente, que ele gostaria muito de viver uns dias mais ainda na terra. Assim é com todos. Eles chamam a morte quando a morte não está presente, mas quando a morte chega, então ficam apavorados.
É a alma espiritual que, como resultado da realização espiritual, começa a estabelecer-se acima de todo o medo. Como disse Ali: "o medo já não permanece no coração das pessoas espirituais." Pois o medo é como a escuridão e a iluminação é a luz. Quando a iluminação vem, a obscuridade desaparece. A pessoa que chega à realização espiritual deixa de ter dúvidas. E sem a realização espiritual, por mais inteligente que o homem possa ser, ele ainda tem dúvidas. E muitas vezes, quanto mais inteligente uma pessoa, mais dúvidas ela terá. E você irá perceber entre os mais inteligentes, que eles não podem tomar uma decisão. Eles não podem decidir por si, porque eles duvidam. E a dúvida é a decadência que destrói cada ação. Há apenas uma coisa que eleva-se acima das dúvidas e que não é crença mas sim convicção. E essa convicção vem pela realização espiritual. Muitas vezes você verá um homem mais sábio, que estudou vários livros e que é mais inteligente, dizer, "Eu suponho que seja assim" ou "Pode ser assim" ou "Existe essa possibilidade." O místico nunca diz isso. O místico diz, "É assim". Existe uma convicção. É a realização espiritual que dá a convicção para a pessoa. Os profetas e os sábios por acaso disseram, "pode haver uma outra vida, pode haver uma alma," ou "Talvez haja um dia do juízo final", ou "Talvez haja um Deus"? Não, eles disseram, "É assim". Não é apenas que eles disseram, é que eles sabiam. Além disso, a alma começa a ver um caminho para a imortalidade, e, portanto, não duvida e nem teme. Ela olha de coração aberto para o que está por vir. 
A Realização espiritual também torna a visão penetrante. Em outras palavras, diante dos olhos da pessoa espiritual os objetos e as pessoas mostram-se mais profundamente. Eles revelam a sua natureza, caráter e segredo.
É como um químico experiente; qualquer composto, tudo o que existe no seu campo de trabalho ele sabe como utilizar, sabe como fazer os remédios, como prescrevê-los. Do mesmo modo, perante uma alma espiritual todos se apresentam com o registro da sua natureza e caráter, juntamente com o seu passado, presente e futuro. 
Cada pessoa é como uma carta escrita. Mas uma carta não é uma boa comparação, pois uma carta está morta; aqui é algo vivo, algo mais comunicativo, revelador. Uma carta pode revelar muito pouco, mas uma pessoa revela milhares de vezes mais. Tudo o que as palavras jamais podem expressar é confidenciado para a alma espiritual num piscar de olhos. Muitas vezes as pessoas são iludidas pela grande compaixão, pela graciosidade, fineza e a santidade de uma alma espiritual. Mas em sua negatividade, eles vêem nisso falta de energia, mas não é realmente assim. Pelo contrário. Mesmo por detrás desse refinamento, dessa santidade e essência, por trás dessa atitude simpática e compassiva, um grande poder está oculto, um poder de resistência, um poder de realização. Só que eles não usam todos os seus poderes. Quanto maior você é, quanto mais espiritual você é, menos você usa seus poderes. Por exemplo, é como uma alma de criança e a alma amadurecida. Se você der dinheiro na mão de uma alma infantil e essa pessoa irá em lojas e diferentes lugares e irá comprar tudo que lhe atrair e irá gastar esse dinheiro e em pouco tempo ficará sem nada. Já uma alma amadurecida que possuir a mesma quantia, vai usá-lo mais devagar, de forma mais inteligente e fará melhor uso dele, irá proporcionar  felicidade para si mesma e para os outros através disso. Da mesma forma, a pessoa espiritual também não faz uso de sua inspiração, nem de seu poder em qualquer coisa mundana pequena. Ela é mais econômica do que se o mesmo poder, ou um centésimo desse poder, estivesse nas mãos de uma alma não refinada.
Por exemplo, uma pessoa que soubesse sobre todos os seus arredores e ainda se mantivesse presa a coisas pequenas e ficasse falando sobre tudo o que visse com todo mundo, estaria abusando daquele insight. E todo mundo faz essa mesma coisa. As pessoas são muito curiosas em saber sobre a vida dos outros. Elas se importam muito pouco em saber sobre si mesmas. E se algo de ruim é falado de alguém, todos gostam de ouvir, mas se algo de bom é falado as pessoas duvidam, porque acham que não há tal coisa como bondade. Essa é a natureza humana. Portanto, a pequeneza de natureza é a primeira coisa que deve ser sacudida, que a pessoa tem que se livrar. 
Quando a pessoa se eleva moralmente e se eleva acima dessa tendência de especular sobre a vida dos outros sem ter nada a ver com isso, pára de ficar falando sobre os outros, formando opiniões sobre as pessoas, quando tudo isso é abandonado, ela se eleva e torne-se eleita à realização espiritual. 
E se uma pessoa vier a ter algum poder e for infantil o suficiente para usá-lo, seja para fazer coisas mirabolantes ou para realizar coisas de natureza mundana do dia a dia, ela estará abusando do poder espiritual também. 
Outro dia uma cientista me perguntou se havia alguma forma de levantar uma caneta que estava na mesa através do  magnetismo espiritual. Eu disse, "nada é impossível para um místico. Mas por que perder tempo com levantar canetas, onde existem tantos seres humanos para serem erguidos mais alto? Isso traria um resultado muito melhor do que levantar uma caneta."
O que as pessoas desejam hoje em dia é obter insight espiritual e poder usá-lo para sua vantagem material. Elas acham que, "se isso pode tornar nossas coisas mundanas mais rentáveis, vale a pena conquistar." É como usar pérolas para comprar seixos. Portanto, não pode comprar boas pérolas e não pode pagar seixos. Seria melhor pagar os seixos com moedas de um centavo do que gastar pérolas espirituais com seixos. O que um negócio e uma atividade e todas as outras coisas requerem é esforço, perseverança, qualificação e trabalho inteligente. Se você fizer assim, você será bem sucedido. Mas achar que a realização espiritual deve ser apenas para trazer sucesso mundano é um objetivo muito pequeno de ser realizado. A Realização espiritual é o sucesso em si.
Todas as coisas vêm para a pessoa. Se for um homem de negócios, ele estará fadado a ser mais bem sucedido. Mas ele não deve tentar alcançar a espiritualidade para ter sucesso nos negócios. A ênfase deve ser na realização espiritual, as outras coisas são atraídas naturalmente. Mas por outro lado um homem de negócios pode ser bem sucedido sem a espiritualidade. Existem muitos que são muito bem sucedidos. A espiritualidade não deve ser usada ou não deve ser atingida com qualquer outra intenção, deve ser respeitada para fins espirituais. Outras coisas devem estar atrás. Como o Cristo afirmou, "buscai primeiro o Reino do céu e todas estas coisas vos serão acrescentadas." Portanto, em todas as profissões, seja um escritor, um poeta, um industriário, um político, um inventor ou em qualquer outra profissão, a realização espiritual sempre ajudará em todas as direções. Mas não deve ser alcançada porque você deseja ser bem sucedido em uma determinada direção, não porque queria ajuda em algo mais. Porque isso torna o percurso mais longo; depois leva um tempo ainda maior. Além disso, a realização espiritual é o sucesso em si, não há nenhum sucesso maior do que a realização espiritual porque é o sucesso mais elevado, um sucesso que se reflete em tudo o que você faz e traz resultados frutíferos.
Portanto, os antigos chamaram-lhe de a pedra filosofal, o que quer que seja que a pedra filosofal toque, se transforma em ouro, seja de aço, ferro, cobre ou bronze. Em outras palavras, qualquer coisa que o coração da pessoa espiritual toca, transforma-se em vida. 
Moralmente, uma pessoa que tenha atingido a espiritualidade não necessita cultivar simpatia, pois a simpatia vem naturalmente por uma questão de curso natural. Uma pessoa espiritual não pode ser de outro jeito senão simpática. É uma contínua efusão de amor que se manifesta pela realização espiritual. Esse amor flui tanto para o sábio como para o tolo, para os bons e para os maus, como o perdão de Cristo estava sempre pronto para os ímpios, seu afeto sempre para o bem.
É o amor manifestando-se em diferentes aspectos, como compaixão, perdão, bondade, graciosidade, como afeto, simpatia, é a mesma coisa. E no final uma pessoa espiritual não vê em outra pessoa uma entidade separada. Sua realização lhe faz sentir, "Sou eu mesmo". Portanto, ela não pode errar com a outra pessoa, uma vez que começa a ver a outra pessoa como ela mesma. E ninguém no mundo parece-lhe diferente e distinto de si mesma, ela vê neles os vários aspectos do seu próprio ser. É desta forma que a alma espiritual se expande e alcança a perfeição.
Deus abençoe.